Pocophone F1: o celular com melhor custo-benefício do mundo

Pocophone F1: o que esse nome quer trazer para você? A ideia de uma performance premium, velocidade como um carro de Fórmula? E se eu te dissesse que esse é o celular com o melhor custo-benefício que existe no mundo atualmente? Você acreditaria? Pois é, é exatamente isso que o Pocophone F1, feito pelos chineses da Xiaomi, é: o celular com o melhor custo-benefício do mundo.

Ele não é o MELHOR celular do mundo, uma honra que provavelmente fica com o iPhone X. Mas é um excelente celular por um preço muito mais aceitável do que o aparelho da Apple. Na verdade, o Pocophone F1 é um aparelho com especificações de top de linha e preço de intermediário. É o aparelho que tem quase a potência de um Galaxy S9+, mas o preço de um Moto Z3.

Isso faz com que ele seja um dos celulares mais interessantes do mundo no momento, capaz de durar anos na sua mão se você cuidar bem. Além disso, suas configurações permitem executar os melhores jogos e os aplicativos mais pesados sem preocupação. Os SEIS gigas de RAM fazem com que os travamentos, comuns em outros aparelhos, sejam coisa do passado. Tudo isso por um preço que varia de R$ 1.400 para R$ 2.000 (a depender da importação).

A filosofia da Xiaomi

O Pocophone é um celular produzido pela chinesa Xiaomi, uma das marcas de celular mais interessantes que se tem atualmente. Na verdade, a empresa tem a intenção de transformar o nome “Pocophone” em uma marca conhecida em breve, como se fosse uma divisão da empresa especializada em celulares mais potentes que os demais que ela fabrica.

E de fato, o Pocophone F1 é superior aos outros aparelhos da Xiaomi, como o Mi A2, Mi Note 5 ou Mi Note 6. Fato é que a empresa vende todos eles por preços muito baixos. Seu fundador prometeu que a margem de lucro de um celular nunca passaria de 5% – a da Apple supera 50%. A ideia é realmente fazer celulares espetaculares por preços acessíveis, todos da empresa são assim. Não é a toa que ela tem o melhor custo-benefício de todas as fabricantes de celular atualmente.

Como a Xiaomi ganha dinheiro? A sua versão do Android, muito (bem modificada), se chama MIUI e permite microtransações, como aquisição de novos temas, que dão dinheiro diretamente para a companhia. Além disso, a empresa presta serviço de armazenamento de nuvem e tem sua própria loja de aplicativos na China, o que garante a ela uma pequena quantia a cada aplicativo baixado. A venda de celulares baratos serve, portanto, para deixar as pessoas mais propícias a assinar os serviços da empresa. Funciona tão bem que a Apple resolveu copiar (mas sem baixar o preço dos celulares, é claro).

As configurações do Pocophone F1

Esse é o ponto onde o Pocophone F1 realmente brilha: ele tem configurações de top de linha, mesmo tendo preço de celular intermediário. A começar pelo seu chip, Qualcomm Snapdragon 845, um Octa Core de 2.8GHz. Além disso, ele possui uma GPU Adreno 630 e 6 gigas de RAM (o mesmo que um Galaxy S9+). Isso permite jogar qualquer jogo no máximo sem travar, incluindo os famosos Fortnite e PlayerUnknown Battlegrounds. A tela é de 6,2 polegadas, com Gorilla Glass.

Mesmo chinês, ele capta o 4G brasileiro e tem entrada para dois chips (ou um cartão de memória). Além disso, ele conta com uma parruda bateria de 4.000mAh, muito superior a maioria dos celulares com o mesmo preço que o dele. Tudo isso com 182 gramas, ou seja, super leve no seu bolso. Vale lembrar que existe a versão de 64 GB e a versão de 128 GB, mas compensa mais levar a maior, já que ambas saem mais ou menos pelo mesmo preço no Brasil.

As câmeras do aparelho também chamam a atenção. Para produzir um aparelho com essa especificação, a companhia teve que economizar em alguma coisa e acabou sendo na câmera, mas isso não fez tanta diferença assim e a empresa acabou compensando de uma forma que ficou sensacional. O aparelho possui três câmeras, duas na parte traseira e uma frontal. Nesta última, a Xiaomi instalou uma potente câmera de selfie com 20 megapixels, capaz de fazer excelentes fotos sem muito segredo.

Na parte de trás, duas câmeras: 5 megapixels e 12 megapixels, em linha com os celulares do mesmo preço que o Pocophone F1 (embora a Sony tenha o Xperia XA1 com uma câmera de 23 megapixels). Só que a empresa instalou um sistema de inteligência artificial que lhe ajuda a tirar a melhor foto possível, como se a câmera fosse uma câmera de elite. Elas são capazes de tirar fotos e gravar vídeos em 4K, coisa rara em um celular desse preço.

O acabamento é uma parte que também teve uma leve economia, apresentando detalhes em plástico – que não dá a impressão de qualidade que um aparelho feito de vidro ou metalizado possuem. Contudo, a empresa se esforçou para deixar uma entrada para fone de ouvido (coisa que muitos aparelhos top de linha estão deixando de lá). Outra pequena economia é que não há conectividade NFC, algo que não pegou ainda no Brasil.

Preço e onde comprar

Se você estiver pensando em comprar um Pocophone F1, você tem que ter em mente que há duas opções: ou você importa você mesmo ou compra de algum importador em alguma loja estabelecida. Temos duas recomendações: não importe você mesmo. Vai pagar mais barato, cerca de R$ 1.500, mas vai demorar ao menos 50 dias para seu celular chegar e ainda corre o risco de ser tributado na entrada do país ou ficar preso na Polícia Federal. Sem celular e sem dinheiro é a pior condição possível.

A segunda recomendação é que você compre o celular em algum marketplace grande e conhecido, que poderá intervir por você caso alguma coisa aconteça. Para isso, recomendamos que a compra seja feita na Amazon, o maior de todos e que tem uma política de proteção ao cliente fenomenal. Lá, há vários vendedores que possuem o aparelho para pronta-entrega e com um preço muito bom – e dificilmente você terá uma grande dor de cabeça comprando na Amazon.

Atualmente, é possível encontrar um Pocophone F1 de 64 GB por cerca de R$ 1.800 por lá – basta clicar aqui! É um preço fenomenal, menos da metade de um Galaxy S9+, um smartphone comparável ao Pocophone em muitas das suas configurações. Não se sabe quanto tempo esse preço deverá durar e é capaz que ele acabe em breve – tanto que neste momento ele é o 7º eletrônico mais vendido da Amazon -, com o preço retornando para a casa dos R$ 2.000. O Pocophone F1 é um excelente aparelho que recebe uma nota 10 em custo-benefício e é uma compra muitíssimo recomendada. Boa compra e parabéns pela escolha!